Notícias
Estado tem cobertura de 99% de revenda de gás legalizada
Data: 22.03.2013 | Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhe:  

Untitled Document
Região Nordeste ainda preocupa, mas o Ceará é uma exceção, segundo o coordenador nacional do Programa Gás Legal

No Brasil, três de cada dez vendedores de botijão de gás trabalham de forma irregular. Porém, este cenário está mudando.

Se em 2010 existiam 1.300 municípios sem nenhuma revenda regular, hoje este número reduziu para 516. 

Destes, 216 cidades ficam no Nordeste.

A terceira edição do Fórum dos Revendedores de GLP, cujo tema foi "O Combate à Clandestinidade", ocorreu nesta quinta-feira, quando foram citados dados sobre o setor e discutidas questões como a proximidade com o cliente 

Apesar de a região Nordeste ainda preocupar, o coordenador nacional do Programa Gás Legal, Marcelo da Silva, da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), afirma que o Ceará é uma exceção, tendo em vista que, dos seus 184
municípios, apenas dois não possuem revendas legalizadas. "O Ceará está acima da média, com uma cobertura de 99% de seus municípios, quando o Brasil tem uma média de 90,7% de cobertura".

Essas informações foram divulgadas, nesta quinta-feira (21), pelo coordenador nacional do Programa Gás Legal, durante a terceira edição do Fórum dos Revendedores de GLP, cujo o tema era "O Combate à Clandestinidade".

O desempenho tem sido satisfatório, porém tanto Marcelo da Silva quanto o presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado do Ceará (Sincegás), Luciano Holanda, reforçaram a necessidade de trabalhar e incentivar os revendedores do Interior do Estado.

"Temos que reforçar o trabalho de conscientização e regularização destes revendedores no Interior. Pretendemos, ao longo deste ano, levar ações como esta do Fórum para as regiões de Juazeiro e Sobral, e depois para o restante das localidades", informou o presidente do Sincegás.

Palestras

De acordo com Luciano Holanda, muitos revendedores ainda não estão a par das suas responsabilidades quanto à
segurança dos produtos que comercializam. "Espero que, após assistirem às palestras, os participantes passem a
respeitar e cumprir a legislação e evitem estocar e manipular os recipientes de forma indevida, o que pode acarretar graves acidentes".

Dentre os temas debatidos no Fórum, foi citada a questão da proximidade com o cliente. O presidente do Sindicato
Nacional das Empresas Distribuidoras de GLP (Sindigás), Sérgio Bandeira de Mello, falou aos participantes que mais importante do que o baixo valor do gás de cozinha é a intimidade e proximidade da revenda.

"É preciso entender e reconquistar o consumidor final. Este é o desafio dos revendedores formais, pois um dos pontos menos sensíveis é o preço, o mais importante é a rapidez, intimidade, proximidade e confiança", explicou Sérgio Bandeira de Mello.

O promotor de Justiça João Gualberto Feitosa e coordenador do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Decon), informou que, na última quarta-feira (20), a fiscalização do órgão notificou uma revenda ilegal na Praia de Iracema. "Estávamos em uma blitz, quando avistamos um mercadinho com as botijas de gás sendo comercializadas".

Ele ressalta que é crime vender, armazenar e transportar os produtos sem a autorização da ANP. "Em caso de
condenação, o acusado pode pegar até cinco anos de cadeia. O consumidor, muitas vezes, é enganado na qualidade e na quantidade do produto, mas o principal risco dos depósitos clandestinos é o armazenamento", acrescenta.

Alertas

Nas distribuidoras autorizadas, os botijões ficam em um espaço aberto com vários alertas de segurança. Os amassados e enferrujados são descartados, enquanto os bons precisam ter o nome da distribuidora e a validade. Já a válvula deve estar lacrada e trazer os dados do envaze.

Primeiramente, é preciso conferir o prazo de validade da válvula e da mangueira. O recomendável é nunca usar
ferramentas, apenas as mãos.

Para certificar que não há vazamento, é necessário fazer o teste com água e sabão. Tudo isso longe de qualquer indício de fogo, como cigarro, por exemplo. Outra dica muito importante é instalar o botijão em um local ventilado.

Índices

90,7% é a média de cobertura de revendas de gás legalizadas no País, conforme informações do Programa Gás Legal

516 cidades do País ainda não dispõem de revendas legalizadas de gás. Desse total, 216 municípios estão localizados no Nordeste.


veja todas as notícias anteriores >>

Associados

Conheça nossos associados >>

Notícias na TV

Clique para assistir o video

Cadastre-se para receber nossa newsletter


Preencha com seu email
Membro da:
Visite também: